Kashurut

É importante alertar-se ao fato de que a kashrut não é um estilo de culinária. Comida chinesa, francesa, italiana, indiana, árabe ou qualquer outra podem ser kasher desde que preparadas de acordo com as leis judaicas. A comida tradicional judaica, pode ou não ser kasher, dependendo como foi preparada. 

O processo de emissão para um Certificado Kosher depende da colaboração e total transparência nas informações que serão permutadas entre ambas: a empresa que fabrica o produto e a entidade judaica que emitirá o documento.

Na segunda etapa, após ter sido constatado que o produto (ou produtos) em questão preenche as normas da dieta Kasher, é agendada uma visita de um rabino ortodoxo à fábrica, para que o produto possa ser aprovado. Sem a avaliação de um rabino ortodoxo, perito neste assunto, um Certificado kosher jamais poderá ser emitido.

A Kashrut se desenvolve baseada em duas regras básicas.

A primeira delas especifica o tipo de carne que pode ou não ser consumida.

A proibição é muito clara no capitulo 11 do Levítico: "Entre todos os animais da terra, os que podereis comer: aqueles que têm os cascos fendidos e que ruminam." Ou seja, incluem-se aí vaca, carneiro, bode e cervo. As aves permitidas são o frango, o peru, o ganso, o faisão e o pato. Já o Deuterônimo, no capítulo 14 explica que nenhum crustáceo é kasher: "Comereis de tudo que há nas águas: tudo que tem barbatanas e escamas comereis; e tudo o que não tem barbatanas e escamas não comereis; é impuro para vós." 

A forma de abate dos animais e aves também deve seguir algumas regras: eles não podem sofrer e, depois do abate, o sangue deve ser completamente drenado inclusive através de lavagem e salgamento. Isto é feito por intermédio de um especialista de maneira rápida e indolor p/ o animal. Os alimentos preparados com sangue, como morcela e molho pardo, também não são consumidos.

A outra grande regra consiste em não misturar carne com leite e derivados, seja na preparação, armazenamento ou consumo. A origem bíblica desta norma é encontrada no livro Êxodos, capítulo 19 que diz: "Não cozerás o cabrito no leite de sua mãe." Foi a partir desta regra que se classificou a comida kosher em 3 categorias: carne, leite e parve.

OS 3 TIPOS DE ALIMENTOS KOSHER:

LEITE

Todos os produtos derivados do leite, além, obviamente, do próprio leite. Isso inclui manteiga, iogurte, queijos e doces feitos com leite ou derivados. Inclui até mesmo alimentos com uma pequena quantidade de leite. Para ser Kosher, os laticínios devem vir de animais Kosher e não podem conter nenhum ingrediente de outra origem animal, como por exemplo a gordura.

CARNE

Qualquer alimento que contenha carne, frango ou derivados. Inclui até mesmo alimentos com um pequeno pedaço de carne. Todos os produtos de carne devem vir dos tipos de animais Kosher, descritos pela Torá, tratados da forma correta, conforme as leis da Kashrut.

PARVE

Alimentos que não contém carne e leite, e não foram cozidos com carne e leite. Produtos como ovo, peixe, frutas e verduras estão dentro desta categoria. Bebidas não lácteas também são consideradas Parve. Dependendo do caso, produtos Parve podem se tornar alimentos de leite ou de carne, caso sejam preparados em utensílios usados com estes tipos de alimentos.

Higienização

A lavagem das mãos seguida de oração é um item obrigatório antes de preparar, cozinhar ou comer qualquer alimento. Escolher bem folhas de verduras, higienizar adequadamente as frutas, e averiguar a existência de qualquer tipo de larva ou verme tem sido tema de cursos e orientações a respeitadores das leis da kashrut. Estas normas, que há muitos anos são discutidas por sábios judeus, têm garantido com sucesso, a higiene e qualidade dos alimentos judaicos. 

A Albee segue todas essas regras com respeito e cautela, por isso representamos apenas as melhoras marcas, garantindo com isso a qualidade esperada de nossos exigentes clientes.


Veja mais matérias relacionadas:









 
 
Conheça nossas Linhas de Produtos: